Oseias lidera os hebreus que lutam bravamente contra o exército inimigo


Record

Resumo dessa quarta: 18/11.

A batalha entre amalequitas e hebreus continua. Oseias lidera o grupo dos hebreus, que lutam bravamente contra o forte exército inimigo. Hebreus começam a perder a guerra, muitos morrem vítimas dos duros golpes dos amalequitas, que são liderados pelo general Amir e pelo soldado Zuri. As mulheres começam a se desesperar com a demora dos maridos. Exausto Moisés segue com os braços clamando por Deus. Arão permanece ao lado do irmão e junto a Hur seguram os braços do libertador apontando-os para o céu. Os hebreus recebem uma força divida e voltam a lutar bravamente contra os amalequitas, mas desta vez virando o jogo. Nadabe se depara com Zuri, o homem responsável por ferir sua mãe Eliseba e segue para se vingar. Horas de luta se passam e os amalequitas voltam a virar o jogo. Muitos hebreus começam a tombar. Moisés, Arão e Hur não suportam mais ficar com os braços erguidos e resolvem usar uma pedra para usar de assento.

Confiantes, os três seguem orando. Diante da grande ameaça, os hebreus recebem novas forças e lutam bravamente. Finalmente os hebreus vencem a batalha. Simut cuida dos ferimentos de Eliseba, que recebe a visita de Ana. Ela pede para cuidar de Oseias e dá a benção pela união dos dois. Hebreus vencem a batalha e comemoram. Deus conversa com Moisés e diz que irá riscar a memória de Amaleque. Eliseba se sente ainda mais fragilizada e recebe a visita de amigos. Joquebede diz a Eliseba que sempre a teve como uma filha muito querida. As duas se abraçam muito emocionadas. Apuki mente a Chibale dizendo que Ana fala muito dele, surpreendendo o rapaz. Judite diz a Safira que não gostou da forma como Apuki olhou para ela. Bina ouve a conversa e provoca a irmã.

O rei Amaleque fica indignado com a derrota. Moisés pede ajuda para sepultar os corpos antes de voltarem para o acampamento. Hebreus voltam ao acampamento vitoriosos, mas arrasados com tantas baixas. Eles são recebidos com festa pelas mulheres. Bina diz a Datã que Apuki tem assediado Safira. O hebreu fica nervoso e vai até a barraca de Apuki e dá um soco na cara dele. Os dois começam uma briga violenta mas são interrompidos por Corá e Abirão. Nadabe, Eleazar, Itamar, Oseias, Abiú e Arão conversam emocionados com Eliseba. Eliseba se despede do marido e dos filhos, mas Arão não aceita a morte da mulher. Miriã pede para ele ter calma e diz para não culpar Deus por isso. Eliseba chama Arão novamente para o quarto. Eles trocam juras de amor e Eliseba morre. Arão solta um grito de dor com a morte da mulher.

Publicado em 17/11/2015, em Geral. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe eu comentário. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: